Gestão Paroquial

Já disponível! Consulte Já!
Arcebispo de Évora

 

D. José Alves

Documentos de D. José Alves

(ACTUALIZADO 2014!)

Gestão de Mails

 Acesso Mail       

 Mudar Senha             

 Lista Emails

Agenda Pastoral - Arcebispo D. José Alves
  DEZEMBRO 2014 
     S T Q Q S S D
01
02
03
04
05
06
07
08
09
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
01
02
03
04
Qua, Dezembro 31 2014
Localização

Login




 

Destaques |Arquidiocese de Évora

A Arquidiocese de Évora deseja a todos um FELIZ NATAL E UM PRÓSPERO ANO NOVO!

 

 

Mensagem de Natal 2014 - D. José Alves

 Apresentação do Plano Pastoral 2014-2015 feita pelo Arcebispo de Évora, no Dia da Igreja Diocesana

   
   

História

A primeira notícia de um bispado em Évora data do Concílio de Elvira (303) em cujas actas figura o nome de Quinciano, Bispo de Évora. No período visigótico a História regista os nomes de sete Bispos.

Depois da conquista, D. Soeiro foi o primeiro de uma série de 35 Bispos (1166 a 1540), seguida de outra de 27 Arcebispos (1540-1994) que abriu com o Cardeal Infante D. Henrique. Na divisão Eclesiástica de 1394 (Bula "In eminentissimae dignitatis" de Bonifácio IX) a diocese de Évora ficou sufragânea de Lisboa, abrangendo toda a região alentejana. Pela Bula "Gratiae divinae praemium" de 29.9.1540, Paulo III elevou a Sé de Évora à dignidade metropolítica, ficando com as de Silves e Tânger como sufragânea.

Em 1549, do seu vasto território, o mesmo Papa separou a parte a norte, ao criar  a diocese de Portalegre (Bula "Pro excellenti apostolicae sedis" de 21.8.1549, executada em 24.4.1550), que ficou sufragânea de Lisboa; o mesmo Papa destacou ainda a parte oriental para constituir a Diocese de Elvas (Bula "Super cunctas" de 9.6.1570), que ficou sufragânea de Évora; mais tarde, por breve de 10.7.1770, Clemente XIV separou a parte Sul para constituir a diocese de Beja.

Com a remodelação diocesana ordenada por Leão XIII (Bula "Gravissimum Christi" de 3.9.1881) a diocese de Elvas foi extinta, ficando a arquidiocese aproximadamente com o actual território. Em 1975 foi desmembrada uma pequena parte a favor da diocese de Setúbal.

Cronologia dos Arcebispos de Évora

  • Infante D. Henrique (1540-1564)
  • D. João de Melo (1564-1574)
  • Cardeal Infante D. Henrique (1574-1578)
  • D. Teotónio de Bragança (1578-1602)
  • D. Alexandre de Bragança (1602-1608)
  • D. Diogo de Sousa (1610)
  • D. José de Melo (1611-1633)
  • D. João Coutinho (1636-1643)
  • D. Diogo de Sousa II (1671-1678)
  • D. Frei Domingos de Gusmão (1678-1689)
  • D. Frei Luis da Silva Teles (1691-1703)
  • D. Simão da Cruz (1703-1715)
  • D. Frei Miguel de Távora (1741-1759)
  • D. João Cosme da Cunha (1760-1783)
  • D. Joaquim Xavier Botelho de Lima (1784-1800)
  • D. Frei Manuel do Cenáculo Vilas Boas (1802-1814)
  • D. Frei Joaquim de Santa Clara Brandão (1816-1818)
  • D. Frei Patrício da Silva (1820-1826)
  • D. Frei Fortunato de S. Boaventura (1832-1844)
  • D. Francisco da Mãe dos Homens Anes de Carvalho (1846-1859)
  • D. José António da Mata e Silva (1860-1869)
  • D. José António Pereira Bilhano (1871-1890)
  • D. Augusto Eduardo Nunes (1890-1920)
  • D. Manuel Mendes da Conceição Santos (1920-1955)
  • D. Manuel Trindade Salgueiro (1955-1965)
  • D. David de Sousa (1965-1981)
  • D. Maurílio Jorge Quintal de Gouveia (1981-2008)
  • D. José Francisco Sanches Alves (2008 - )